SEMINARISTAS E EX-SEMINARISTAS

LISTA DOS SEMINARISTAS QUE ESTUDARAM EM AGUDOS -SP E LUZERNA -SC

sexta-feira, 22 de abril de 2011

CHEGADA AO SEMINÁRIO

Na extremidade do morro terminava o paralelepípedo e surgia uma estrada de terra esburacada e poeirenta que fazia o percurso Luzerna-Videira. No lado esquerdo erguia-se, reluzente, o hospital de madeira da vila, orientado pelas caridosas irmãs religiosas. Não deu para pensar muito, pois o coração pulou no peito de alegria;

O sol vespertino refletia nas paredes da enorme construção, espelhando seus raios de luz que vinham dar boas vindas. Parecia mais um sonho ou uma pintura de parede, aquele imenso lugar plano, com quadras de esportes, piscina, flores dos mais diversos matizes, árvores frondosas, o prédio cor-de-vinho e as encostas onduladas dos morros, ao fundo, subindo até uns coqueiros encima nas roças de milho, abanando ao vento suave e quente do verão. Era meio da tarde de um dia do mês de fevereiro de 1972.

Um seminarista veterano veio dar as boas vindas. Escolhi um armário nos fundos da rouparia. A mãe ajudou arrumar a cama, última no imenso dormitório do terceiro andar. Fiquei entusiasmado com o salão, todo iluminado, espaçoso e limpo, com cento e trinta camas bem conservadas, perfiladas em quatro filas por mais de cem metros. Por ali todos estavam contentes, rindo solto.

Após o final da tarde a mãe partiu e fiquei ali, hirto, plantado no centro do jardim, como uma flor murcha. Lá de cima vinha solto o barulho das gargalhadas... Vi o veículo com minha mãe sumir após o campo de futebol e passei a observar, meditabundo, o gado pastando placidamente num potreiro situado ao lado direito da estrada.

Sozinho, mecanicamente, vou vendo com curiosidade, o novo cenário da vida; o hálito quente da tarde, o perfume das rosas num canteiro e o dia passando sobre o verde do gramado e a escadaria externa, colorida. Daqui vejo melhor o potreiro. As vacas mugem, e andam lentamente em direção ao curral branco, amarelado. O som do sino da igreja de Luzerna me acorda e sinto que treme, manso pelas montanhas além do rio do Peixe, ecoando pelos morros que sobem em direção das nuvens do anoitecer, entristecendo os bois que permanecem encravados no verde circundado por uma imensa cerca de arame farpado.

O sol agoniza no mato, acima da vila. O vermelho das nuvens se mistura ao amarelo dos milharais já colhidos e, numa casinha, no cume de uma encosta, acima da vila de Luzerna, uma luzinha se acende.

FOTOS DA ÉPOCA COM ANOTAÇÕES




Turma do Barulho











FRADES AMIGOS FALECIDOS

Os dados abaixo, de frades que tiveram alguma ligação ou que foram professores do Seminário São João Batista, de Luzerna, SC, foram obtidos do site da Província Imaculada Conceição do Brasil,
http://www.franciscanos.org.br/v3/instituicao/fradesfalecidos/index_2011.php Recomendo ingressar no site para visualizar as fotografias e dados de todos os frades falecidos.

Lamentavelmente, não existem dados ou pesquisas sobre o falecimento de frades, anterior ao ano de 2000. Lembro que em 1975, faleceram em torno de 22 frades (se não me falha a memória), entre eles Frei Cipriano, Frei Anselmo, Frei Fernando. Como seria bom se a Província publicasse o obituário de todos os frades desde a fundação da Ordem.


FREI SÉRGIO HILLESHEIM, OFM

Grande benfeitor do SEMINÁRIO SÃO JOÃO BATISTA DE LUZERNA – SC.
DADOS PESSOAIS
Nascimento: 03.04.1916 (87 anos, completados na véspera do falecimento).
Nome de batismo: Vendelino.
Natural: São Pedro de Alcântara - SC.
1929 - 1934: Ingressou no Seminário de Rio Negro - PR
20/12/1934: Vestição e admissão ao noviciado, em Rodeio SC (68 anos de vida franciscana).
21/12/1935: 1ª profissão religiosa-votos temporários, Rodeio - SC.
1936: Início dos estudos de Filosofia, em Rodeio - SC.
1937 - 1938: Estudos de Filosofia, em Curitiba-PR.
21/12/1938: Profissão solene dos votos perpétuos na Ordem Franciscana.
1939 - 194: Estudos de Teologia, em Petrópolis - RJ.
24/11/1940: Ordenação presbiteral (63 anos de ministério sacerdotal).
ATIVIDADES NA EVANGELIZAÇÃO
1941 - 1942: Professor no "Grêmio Frei Rogério", em Petrópolis-RJ.
1943 - 1944: Vigário paroquial, em São Sebastião-SP.
1945 - 1947: Guardião e Pároco, em São Lourenço-MG.
1948 - 1964: Guardião, Reitor e Professor no Seminário, em Luzerna-SC.
1956 - 1958: Definidor Provincial e Coordenador da Pastoral Vocacional.
1965 - 2003: Guardião, Pároco, Vigário Paroquial, Confessor, construtor, em Pato Branco - PR.
O frade menor
Vida fecunda e operosa, Frei Sérgio "não brincava em serviço". Nele, ficou claro para todos esta unidade indissolúvel entre o "ser" e o "fazer" da evangelização franciscana.
Testemunho vivo de fé, coerência, transparência e bondade. Por isso mesmo, amado, estimado e respeitado por seus confrades e sobretudo pelo povo a quem serviu.
Uma de suas marcas características foi o talento e o dom para coordenar e conduzir as construções: é obra dele o Seminário de Luzerna e a Igreja/convento de Pato Branco. Nem por isso teve menos zelo no cuidado e atendimento ao povo de Deus.
Descobriu novo "filão" de recursos para a manutenção das casas, do Seminário, incentivando outras formas de agricultura e psicultura, inclusive como ajuda também aos colonos e agricultores das comunidades que atendia. Homem da terra, do campo, do altar, do rádio e da TV, percorrendo casas, escolas, hospitais, "bom pastor" no sentido mais genuino do evangelho!
Quando a idade e a saúde não mais lhe permitiam a mesma dedicação e mobilidade, ofereceu o melhor de si: o confessor, o orientador das famílias e dos enfermos. Disse na sua ficha auto-biográfica em 1982, que isto era o que mais gostava de fazer.
Se é verdade que cada frade revela em seu ser e em sua vida uma pequena parcela do carisma e da pessoa de São Francisco, Frei Sérgio é a expressão clara da superabundância da graça de Deus que encontrou a generosa correspondência no seu coração.

Sua vida é a realização daquele imperativo de São Damião, que Francisco nos deixou como herança: "Reconstrói a minha casa" ! Que Deus, agora, o receba em sua casa para sua alegria e descanso eternos! Obrigado, Frei Sérgio, pela sua vida!


FREI FRANCISCO AUGUSTO ORTH, OFM

* 11.11.1942 †05.03.2007
NOTA: AMABILÍSSIMO 2º PE. ORIENTADOR EM LUZERNA NO ANO DE 1975. RECONTREI FREI FRANCISCO EM RIO BRILHANTE –MT EMAIS TARDE NOVAMENTE EM LUZERNA. VIVIA MUITO CHATEADO DEVIDO A VENDA DO SEMINÁRIO E TODAS AS TERRAS, PELA PROVÍNCIA, AO MUNICÍPIO DE LUZERNA - SC
DADOS PESSOAIS

• Nascimento: 11.11.1942 (64 anos)
Natural de Maratá (Porto União), SC.
Filho mais velho de sete: 6 homens e 1 mulher.
• 1957 – Ingresso no Seminário S. João Batista, Luzerna, SC.
• 1958-1959 – Estudos no Seminário S. Luiz de Tolosa, Rio Negro, PR.
• 1960-1967 – Estudos no Seminário Santo Antônio, Agudos, SP.
• 02.02.1968 – Vestição e Admissão ao Noviciado Franciscano, Rodeio, SC. (39 anos de vida religiosa)
• 03.02.1969 – Primeira Profissão Religiosa dos votos temporários, Rodeio.
• 1969-1975 – Estudos de Filosofia e Teologia, Petrópolis, RJ.
• 04.08.1972 – Profissão solene dos votos perpétuos, Petrópolis, RJ.
•13.01.1974 – Ordenação presbiteral (33 anos de ministério sacerdotal).
Faleceu nos primeiros minutos desta segunda-feira, dia 05, no hospital em Joaçaba, SC, em conseqüência dum câncer no fígado. No final de 2006, foi operado em Passo Fundo-RS.
Retornando a Luzerna, continuou o tratamento em Joaçaba.

A missa exequial em Luzerna foi celebrada nesta manhã. Após a missa, será transladado para Porto União onde ocorrerá seu sepultamento. R.I.P.

ATIVIDADES NA EVANGELIZAÇÃO

. 1975-1987 – Professor, orientador no Seminário S. João Batista, Luzerna, SC.

• 1988-1997 – Diretor e Professor no Seminário de Rio Brilhante, MS.

• 1998-2003 – Pároco – Paróquia São Paulo Apóstolo, Agudos, SP.

• 2004-2006 – Guardião e Pároco – Paróquia S. João Batista, Luzerna, SC.



FREI DANILLO MARQUES DA SILVA, OFM

* 19.10.1922 †18.05.2008
NOTA: FOI MEU PROFESSOR DE INGLÊS E DIRETOR DO SEMINÁRIO DE LUZERNA EM 1975. ADORAVA FAZER MÁGICAS E DECLAMAR POESIAS. ME PRESENTEOU COM “ANTOLOGIA POÉTICA” DE CARLOS DRUMOND DE ANDRADE. MAIS TARDE O REENCONTREI EM ITUPORANGA ONDE ERA DIRETOR DO SEMINÁRIO. VISITEI-O COM UMA NOMORADA. NUNCA ESQUEÇO DE SUA OBSERVAÇÃO APÓS A NOSSA APRESENTAÇÃO, QUE ATÉ HOJE ME FAZ RIR: “ENTÃO..., VOCE COMEU O LANCHE ANTES DO RECREIO, É? “
DADOS PESSOAIS
• 19.10.1922 – Nascimento, em Mariana, MG (85 anos).
• 25.03.1941 – Vestição na Ordem Terceira (67 anos de vida franciscana).
• 30.03.1942 – Profissão religiosa na Ordem Terceira.
• 07.05.1945 – Vestição na Ordem Primeira.
• 08.05.1946 – Profissão religiosa na Ordem Primeira.
• 08.05.1949 – Profissão solene na Ordem Franciscana.
• 20.06.1980 – Ordenação presbiteral (27 anos de ministério sacerdotal).
ATIVIDADES NA EVANGELIZAÇÃO E PASTORAL
• 1941-1945 – Seminário São Luiz de Tolosa, em Rio Negro, PR – Formação Franciscana e profissional como Irmão Terceiro: ofício de alfaiate.
• 1945 – Ano de noviciado na Ordem Primeira, em Rodeio, SC.
• 1946 – São Paulo, SP – Convento São Francisco – Curso de Alfaiate.
• 1947-1951 - Seminário São Luiz de Tolosa, em Rio Negro, PR – alfaiate.
• 1952-1954 – Noviciado São José, em Rodeio, SC – alfaiate, porteiro e fabricação de velas.
• 1955-1957 – Seminário Santo Antônio, em Agudos – alfaiate e cozinheiro.
• 1958 - Seminário São Luiz de Tolosa, em Rio Negro, PR – alfaiate.
• 1959-1967 – Petrópolis, RJ – alfaiate.
• 1968-1973 – Guaratinguetá, SP – Seminário Frei Galvão – professor e alfaiate.
Nos anos de 1970 a 1973, cursou a Faculdade Salesiana de Ciências e Letras de Lorena, SP, com licenciatura em Letras.
Em 04.11.1969, eleito Definidor Provincial para um mandato de 14 meses. Em 08.01.1971, reeleito Definidor para um triênio. Em 16.12.1973, reeleito Definidor para um segundo triênio, até 23.11.1976.
• 1974-1982 – Luzerna, SC – Seminário São João Batista – professor e diretor do seminário.
• 1983-1987 – Ituporanga, SC – Seminário São Francisco – professor e diretor do seminário.
• 1988-1995 – Israel – a serviço da Custódia da Terra Santa.
• 1996-1997 – Ituporanga, SC – Seminário São Francisco – professor e atendente conventual.
• 1998-2008 – Petrópolis – Sagrado Coração de Jesus – Vigário paroquial e atendente conventual.
Frei Danillo saiu de férias no dia 14 de dezembro do ano passado com o intuito de passar o natal junto com os familiares em Belo Horizonte, MG. Após algum tempo ele entrou em depressão e anemia congênita. Dentro desta realidade os familiares cuidavam dele, tendo em vista que dentre eles existem médicos que têm um carinho especial por ele. Frei Abílio Amaral Antunes sempre manteve contato com os familiares e acompanhou de perto todos os procedimentos realizados pelos familiares, vendo junto deles a possibilidade de Frei Danillo retornar ao Sagrado. Na quarta feira, dia 14, ligaram comunicando que ele havia sido hospitalizado com pneumonia. Hoje dia 18 de maio de 2008 por volta das 23h20 chegou-nos a notícia do falecimento de frei Danillo Marques da Silva.

O corpo do confrade está sendo transladado para Petrópolis, onde deverá chegar por volta das 12 horas. Às 16h00 será celebrada a missa exequial na Igreja do Sagrado Coração de Jesus, seguido do sepultamento no jazigo franciscano.

O frade menor

. Frei Danillo teve uma caminhada toda própria na vida franciscana. Durante 39 anos viveu como irmão leigo. Em março de 1980 foi ordenado presbítero aos 77 anos de idade e exerceu o ministério por 27 anos. Da mesma forma, realizou seus estudos básicos e superiores já na idade madura.

. Talvez, por isso mesmo, tenha despertado para a vocação ministerial, não sem muita luta e até incompreensão, quando muitos já estejam pensando em aposentadoria. Esse é o seu traço mais marcante: sua capacidade de servir mais e melhor a Igreja, a Ordem e a Província. O que para outros seria uma limitação, para ele foi um convite e um desafio de superar-se.

. Sua folha de serviço à Província e ao povo de Deus fala por si mesmo, pois exercia os ofícios e trabalhos manuais do religioso com a mesma dedicação e simplicidade na formação dos seminaristas e no ministério presbiteral.

• Sua presença nos seminários de Luzerna, Ituporanga, Guaratinguetá e Petrópolis, certamente foram um incentivo e um sinal para muitas gerações daqueles valores mais caros a São Francisco e que ele viveu com tanta generosidade.




FREI MAURÍLIO SCHELBAUER, OFM


* 02.05.1929 †19.07.2008
DADOS PESSOAIS


• Nascimento: 02.05.1929 (79 anos).
Natural de Rio Negro, PR.
Nome de Batismo: Leopoldo
• 1942-1949 – Estudos iniciais no Seminário S. Luís de Tolosa, Rio Negro, PR.
• 1950 – Conclusão dos estudos no Seminário Santo Antônio, em Agudos, SP.
• 19.12.1950 – Admissão (vestição) ao Noviciado Franciscano, em Rodeio, SC (57 anos de vida franciscana).
• 20.12.1951 – Primeira profissão religiosa dos votos temporários, ao término do Noviciado.
• 1952-1953 – Estudos de Filosofia, Convento Bom Jesus, em Curitiba, PR.
• 1954-1957 – Estudos de Teologia, no Instituto Franciscano, em Petrópolis, RJ.
• 20.12.1954 – Profissão solene dos votos perpétuos na Ordem Franciscana.
• 02.07.1957 – Ordenação sacerdotal (51 anos de ministério)
• 1958 – Estágio Pastoral, no Convento de Santo Antônio, Rio de Janeiro, RJ.
Operado duas vezes (em 07.12.2007 e 07.03.2008) de um tumor no cérebro, seguiram-se meses de tratamento quimioterápico e internações. Na última fase, houve metástase com ramificações para o estômago e esôfago. Desde o dia 30 de junho estava internado no Hospital da VOT, no Rio de Janeiro. Faleceu sábado, dia 19, por volta das 22h45 e foi sepultado dia 20, após a missa exequial das 15 horas, no Jazigo Franciscano do Convento Santo Antônio, no Rio de Janeiro.

Atividades na Evangelização e Pastoral

• 1959-1963 – Seminário Santo Antônio, em Agudos, SP – Prefeito de Estudos e Professor.
• 1964 – Estudos de Filosofia na Universidade Católica do Paraná, Curitiba.
• 1965 - Seminário Santo Antônio, em Agudos, SP – Reitor e Professor.
• 1966 – Convento Bom Jesus de Curitiba, PR – Mestre dos estudantes e Professor.
• 1967 – Curso “Christus Sacerdos”, em São Leopoldo, RS.
• 1968 – 1974 – Seminário São João Batista, em Luzerna, SC – Guardião e Diretor.
• 1975 – 1979 – Seminário de Rio Brilhante, MT – Reitor.
• 1980 – 1983 – Seminário Frei Rogério, em Lages, SC – Diretor.
• 1984 – 1996 – A serviço da Custódia Franciscana das Sete Alegrias, Campo Grande, MS.
• 1988 – 1993 – Ministro Provincial da Custódia Franciscana.
• 1997 – Paróquia Santo Antônio, Bauru, SP – Vigário Paroquial.
• 1998 – 2003 – Convento e Paróquia Bom Jesus, Curitiba, PR – Vigário paroquial.
• 2004 – 2006 – Convento de Santo Antônio, Rio de Janeiro, RJ – Vigário da casa e atendente conventual.
• 2007 – 2008 – Paróquia Porciúncula de Sant’Ana, Niterói, RJ – Vigário paroquial.



FREI SIMÃO LAGINSKI, OFM


* 15.02.1936 †08.02.2010

Nota: Grande Pároco de nossa Igreja local
DADOS PESSOAIS E FORMAÇÃO

• Nascido aos 15.02.1936 (74 anos), em Piraí do Sul.
• 1951 – Início dos estudos no Seminário S. João Batista, Luzerna, SC.
• 1952 - continuação no Seminário São Luiz de Tolosa, Rio Negro, PR.
• 1953 a 1959 – término dos estudos ginasiais e colegial, no Seminário Santo Antônio, em Agudos, SP.
• 19.12.1959 – Admissão/vestição ao Noviciado Franciscano, Rodeio, SC (50 anos de vida franciscana).
• 20.12.1960 – Primeira profissão religiosa dos votos temporários.
• 1961 e 1962 – Estudos de Filosofia, em Curitiba, PR.
• 1963 a 1966 – Estudos de Teologia, em Petrópolis, RJ.
• 01.02.1964 – Profissão dos votos solenes perpétuos na Ordem Franciscana.
• 15.12.1964 – Ordenação diaconal.
• 15.12.1965 – Ordenação sacerdotal (44 anos de ministério)
ATIVIDADES NA EVANGELIZAÇÃO E PASTORAL
• 1967 – Vigário paróquial na Catedral de Lages, SC.
• 1968 – Curso no Instituto Superior de Pastoral Catequética, Curitiba, PR.
• 1969 – 1976 – Vigário paroquial (69 e 70); Pároco e guardião (71 a 76), em Concórdia, SC.
• 1977 – 1983 – Guardião e Pároco, em Rio Negro, PR.
• setembro 1983 a setembro de 1992 – Missionário em Uganda, África, no Projeto Missionário da Ordem Franciscana.
• 1993 a 1995 – Missionário em Angola, Malange, no Projeto Missionário da Fundação Imaculada Mãe de Deus, FIMDA.
• 1995 (outubro) a 1999 (setembro) - Missionário em Angola, Quibala.
• Retornou ao Brasil no final de outubro de 1999.
• 2000 – Tratamento e auxiliar da Secretaria Executiva das Missões, Convento Santo Antônio do Pari, São Paulo, SP.
• 2001 e 2002 – Secretário e Procurador das Missões, Convento Santo Antônio, Largo da Carioca, Rio de Janeiro, RJ.
• 13.01.2003 – Novo período missionário, em Luanda, Angola, até julho de 2004.
• Retornou ao Brasil em 22.07.2004.
• De setembro a dezembro de 2004, Guardião e vigário paroquial, em Forquilhinha, SC.
• 2005 e 2006 – Guardião da Fraternidade Missionária Internacional, em Bruxelas, Bélgica.
• Retornou ao Brasil em 27.01.2007.
• 2007 e 2008 – Coordenador da Fraternidade e vigário paroquial, em Forquilhinha, SC.
• 21.05.2009 – novo e último embarque missionário para Quibala, Angola.
• 10.01.2010 – retornou ao Brasil, para tratamento em Bragança Paulista.
• 11.01.2010 – chegada em Bragança.
• 08.02.2010 – Falecimento.
Em telefonema, o guardião de Bragança Paulista, Frei Carlos Pierezan, comunicou o falecimento de Frei Simão, ocorrido por volta das 10h15, no Hospital da USF. Na tarde de ontem, domingo, dia 7, Frei Carlos havia conversado com o médico responsável e recebeu a informação de que Frei Simão teria que passar pela 3ª cirurgia do abdome para, novamente, conter o vazamento dos intestinos, pois os pontos haviam supurado.

Curiosamente, como nas duas vezes anteriores, ele foi operado na noite do domingo, com início às 20hs e término aproximado às 22h30. Frei Carlos ainda não havia recebido a informação da causa da morte, mas provavelmente tenha sido infecção generalizada com falência múltipla dos órgãos. Este era o quadro que a cirurgia queria combater.

Os irmãos e sobrinhos de Frei Simão, residentes em Ponta Grossa, PR, diversas vezes estiveram em Bragança acompanhando sua luta. Numa das ocasiões, quando já se prenunciava sua morte, a família solicitou do Ministro Provincial Frei Fidêncio, a licença para que ele pudesse ser sepultado junto dos pais e irmãos falecidos. Apesar da praxe franciscana ser outra, e depois de explicar à família, diante do sofrimento dos irmãos, autorizou o translado do corpo. De modo que, segundo Frei Carlos adiantou, o corpo será preparado na tarde de hoje e, provavelmente transportado para Ponta Grossa no início da noite. Não temos ainda a informação do horário e local da missa exequial e sepultamento.

Posteriormente daremos essa informação.
O Frade Menor
• Se há entre nós, frades da Imaculada, alguém que possa, de fato, ser considerado missionário por excelência, este é Frei Simão Laginski. Não apenas pela soma dos anos dedicados explicitamente às missões mas, sobretudo pela sua postura, vocação e disposição permanente em acolher os diferentes chamados que Deus foi fazendo em sua vida.

• Precisaríamos de muito espaço e tempo para descrever o perfil deste frade menor. Hoje, quero emprestar as palavras de Frei Neylor Tonin, enviadas por e-mail, durante o tempo de seu calvário e agonia no hospital da USF. Ele resumiu os sentimentos de todos nós, confrades de Frei Simão.

Lamento muito a dolorosa, para não dizer martírica, situação em que se encontra nosso querido confrade Frei Simão. Estou escrevendo, hoje, dia 1o. de fevereiro, antes de seu anunciado passamento. Queira Deus que não aconteça, agora. Mas se acontecer, seja feita a Sua vontade. Frei Simão me merece grande admiração. Foi um batalhador incansável, um guerreiro de grandes ideais. Era irrequieto, não se entregava nunca. Nunca o vi desanimado nem confessando que estava entregando os pontos, não importa o desafio que tinha que enfrentar. Era um frade de cabeça erguida, alimentava e era movido por um grande fogo interior que lhe queimava a alma e o espírito. Se morrer, creio que Deus lhe dirá no momento do encontro definitivo: "Basta de lutar, meu filho. Agora, é hora de descansar. Obrigado por ter sido um apóstolo tão zeloso no Reino do meu Filho. Aqui estão Jesus e Maria para dar-lhe as boas vindas. Vá entrando que a casa é sua". Estou rezando há dias por ele, para que a morte não lhe seja angustiosa, mas o encontre fazendo mais um ato de fé, coisa que fez com a vida toda. Um abraço para ele. Continuarei rezando para que Deus afaste dele os fantasmas da hora fatal. Se pudesse estar com ele, lhe diria: "FREI SIMÃO, estou aqui para beijar suas mãos que tanto bem fizeram a tanta gente e para lhe confessar como confrade que lhe tenho grande admiração. Você foi um lutador, um profeta do Evangelho, uma pessoa em que o poder de Deus foi bem sucedido”.
Parabéns!

Frei neylor j. tonin

CONSTRUÇÃO DO SEMINÁRIO FRANCISCANO SÃO JOÃO BATISTA DE LUZERNA - SC

Frei Francisco Orth

Iniciar este curto relato da história do seminário franciscano São João Batista de Luzerna, sem agradecer a Deus a graça da colaboração de Frei Francisco, Frei Danilo (falecido) e Frei Guido, seria uma falta muito grande.

Por isso, louvo e agradeço ao Pai dos Céus por essa graça recebida rogando a ele, recompense e abençoe estes santos homens, para que continuem a desempenhar com êxito sua missão evangelizadora junto ao povo e aos seminaristas, extensão segura do amor recebido, pois nos seminaristas, os que persistem na vocação sublime de fazer o vem amado a Deus e aos semelhantes, os padres educadores se ETERNIZAM num reflexo direto da generosidade, caridade e bom caráter, semente a florir na conduta de seus filhos espalhados nesse mundo de meu Deus.

Diz assim a carta introdutória de Frei Francisco Orth;

Luzerna, 13 de setembro de 1985.

Finalmente pude concluir um apanhado de informações sobre os vários ângulos de nosso seminário São João Batista e os respectivos professores e alunos que passaram por aqui. O presente acúmulo de variados aspectos carece de pureza e exatidão, uma vez porque o datilógrafo é muito limitado, por outra, a necessidade de mais dedicação. Mas o tempo está limitado devido as atividades como professor. Por outro lado as fontes estão falhas em muitos pontos; daí a informação também conter falhas. Aos leitores, peço que descontem em tudo um pouco da necessária lisura que deveria conter o trabalho. Faço votos que essa súmula de informações possa contribuir para um breve conhecimento da história do seminário.

Subscreve-se: FREI FRANCISCO ORTH


FUNDAÇÃO DO PRIMEIRO SEMINARIO FRANCISCANO DE LUZERNA.

Folhando a primeira crônica do seminário São João Batista, consta no 1* volume, nas primeiras páginas, um histórico da fundação desse empreendimento:


“Entregando á província da Saxônia a restauração das províncias franciscanas do Brasil, a Santa Sé não renunciadas a seu princípio de formar um clero nacional em todos os países. Fiéis aos desejos e ordens de Sua Santidade, procuraram obter sucessores brasileiros. A começo encontraram não poucas dificuldades. Estabelecendo-se eles no Sul do país, nos centros de colonização européia, em breve tiveram sucesso.

Além da falta de vocações, havia outra circunstância que dificultava seus intentos. Onde e como haviam de formar os candidatos? Até o tempo atual (na crônica; em torno de 1938-39) só havia um colégio no imenso território desde o Rio de Janeiro até o Rio Grande do Sul; Rio Negro. Muitos pais não queriam ver seus filhos tão longe, na idade em que tanto precisavam de carinho dos pais. Considerando todas as dificuldades, os superiores, enfim, decidiram construir diversos seminários menores, colégios preparatórios. O plano era ótimo, mas difícil a execução.

Perto de 10 anos atrás já se pensava em tal plano, mas só agora pode ser executado. Como a maioria de nossas vocações fossem dos centros coloniais, pensou-se em escolher um lugar na colônia, para o futuro colégio.

Enfim a sorte caiu sobre Bom Retiro do Cruzeiro ( primeiro nome de Luzerna).Em 1939 começou a realização do projeto.O custódio da província, Frei Mateus Hoepers, em sua visita a Bom Retiro, aos 11 de abril de 1939, traçou a planta do futuro colégio preliminar. Sendo apresentada ao definitório, sofreu algumas modificações. Aos 20 de agosto veio a Bom Retiro o definidor Frei Bernadino Bortolotti, trazendo a planta modificada e a nomeação de Frei Meinolfo como chefe da execução. Praticamente, porém, o superior da residência de Bom Retiro, Frei João Evangelista Reinhert teve que executar a obra, estando Frei Meinolfo ausente.

Aos 19 de agosto de 1940 terminara a construção externa do novo colégio, faltando ainda a pintura, a instalação externa do novo colégio, faltando ainda a pintura, a instalação da luz e água. Por 8 contos, Frei João conseguiu comprar a encanação da água, fazendo ótimo negócio. Fins de agosto, Frei Alexandre, guardião de Rio Negro, chega a Bom Retiro por causa das instalações internas do colégio. (construção de madeira).

Havia outro problema a resolver. Quem havia de assumir o serviço interno do colégio? Pensou-se em chamar uma congregação de irmãs. Os esforços do R. Pe. Provincial Frei Marcelo Baumeister, neste sentido, foram em vão. Já queriam mandar o futuro reitor para Bom Retiro. Mas como o capítulo estava próximo, ficou tudo sem solução definitiva. O capítulo, enfim, determinou a abertura do colégio no ano de 1941. O dia do começo do ano escolar estava perto. Logo foi nomeado o Reitor do novo colégio São João Batista, Frei Virgílio Berri. Fins de janeiro partiu para o colégio, encontrando ali, já dez alunos sob os cuidados de P.Frei João e Frei Gustavo.

O primeiro colégio, no entanto, não estava em condições para acolher tantos alunos, muito menos para começarem as aulas. O reitor fez o que pode nestes poucos dias. A cozinha ainda não estava instalada, apesar dos esforços de Frei Silvestre, que viera por ordem do R. P. Provincial. Como o fogão não viera ainda, não se admiraram pouco, quando em última hora receberam um telegrama de Rio Negro, dizendo-lhes que vinham o Prefeito do colégio, mais 28 alunos. Correram á estação. Tudo estava em alvoroço, o tempo ruim parecia que quis favorecer a confusão comum. Como dar de comer a tanta gente? Enlameados, chegaram até a vila. Não havia outro meio. Tiveram que comer no hotel. As primeiras impressões dos alunos não foram das melhores. Chovia, chovia muito. Parecia que o aguaceiro não acabava mais. Aos poucos, porém, foram os alunos acostumando-se ao colégio e ao modo de vida.

Uma das maiores dificuldades para os garotos, certamente foi a falta de um campo de jogos. As aulas ainda não podiam iniciar. Não tinham vindo os livros escolares. Só dia 13 de fevereiro, enfim, começaram as aulas. Foi um alívio para os superiores e alunos. Ainda no dia 13 veio Frei Germano, trazendo mais quatro alunos. Dia 17 veio mais um de Herval do Oeste, dia 11 de março chegaram mais quatro de burro, o último chegou dia 21 de março. As dificuldades que nos surgiram daí, não foram poucas. Mas desde o dia 13 de fevereiro, pode haver regularmente aulas. (diz a crônica); temos um curso só,o segundo ano preliminar. Matriculamos 45 alunos. Seguem os nomes dos alunos com a data de entrada:

18.01.1941:
Luiz Sassi.

23.01.1941:
Adelmo Schmitt, Antonio Silva, Bráulio Schmitt, José Eugênio Kreling.

03.0201941:
Adriano Uber; Airton Duarte Vidal, Aleixo Pasini, Anselmo Schweitzer, Antonio Tumonis, Aprígio Bruno Vanini, Artur Ockner, Dorvino Lunelli, Elísio Cattoni, Ernesto Stulzer, Hermínio Tóttene, Irineu Brueggemenn, Joaquim Froza, João Venturi, Lino Dallarosa, Lino Giovenella, Lindo Tomelim, Moacir Da Fonseca, Serafim Panini, Silvério Melchioretto, Ovídio Xavier, Tercílio Berri, Tercílio Fachini, Valentim Oening, Vidal Floriani.

05.02.1941:
Edi Calliari, Ogier Rego Lins.

13.02.1941:
Carlos Klein, Inácio Jacoby, José Feldkirscher, Luiz Favaro, Reinaldo Klen.

17.02.1941:
Arduino Massignam.

11.03.1941:Alcides Bonatto, Assis Romen Perlin, Davi Martini, João Turmina.

21.03.1941:
Cláudio Sganzerla.

(esse estrato foi feito da crônica, volume I, pág- 1-5. O que está entre parênteses são esclarecimentos pessoais)

Nota: O presente é fruto de pesquisa de FREI FRANCISCO ORTH (falecido) que a meu pedido levantou dados sobre o Seminário São João Batista de Luzerna – SC.
Ele informou que que colaboraram na pesquisa, FREI DANILO MARQUES (falecido) e FREI GUIDO TONIOSSO.

CADERNO DE LEMBRANÇAS

CADERNO DE LEMBRANÇAS

(mensagens de 1974. Texto de 1976)

Era costume no nosso tempo, abrirmos um caderno especial e entrega-lo aos colegas que se despediam para que deixassem ali, gravadas suas palavras, seus pensamentos. Era algo muito importante e aberto a comunidade, para que todos lessem. O meu caderno de lembranças foi feito em 1974 e constitui uma das mais caras lembranças daqueles anos áureos. Ao escrever este livro, não só objetivei uma maior consciência por parte do povo, das famílias a respeito da vida no seminário, mas também homenagear meus queridos e inesquecíveis mestres, Deus que os abençoem e guarde, e também os colegas que comigo viveram tantos dias de lutas, alegrias e conquistas. Desta maneira destaco, todos aqueles que tiveram a bondade de deixarem impresso seu testemunho neste caderno.


Francisco Besen-Triângulo-89640 Ibicaré SC, idade de dezoito anos, aniversario 12 de agosto, nasceu em Abdom Batista, Campos Novos.
Quero agradecer em poder te deixar uma pequena recordação, em pleno fim de ano. Dia por dia chega mais próxima a nossa separação. Na hora será triste, mas tudo isso passa. A vida do franciscano é assim, sempre deixando amigos onde passam. O nosso futuro não é só fazermos amigos e sim seguirmos a Cristo. Só assim o nosso ideal será realizado. Três anos passaram-se como uma chuva e com estes três anos de convivência deu para nos conhecermos bem e sermos bons amigos. Téchio, você é um cara legal, sempre que te vejo trabalhando ou fazendo qualquer coisa fico pensando; como é que pose existir gente com um espírito de iniciativa como você. Você esta colaborando em tudo que pode neste seminário e por isso dou os meus parabéns, porque você merece. Quero desejar a você tudo de bom e que sejas muito feliz em sua carreira e que não haja dificuldades em escolher o seu caminho, porque são tantos. Para você muita saúde e felicidades e um abração de seu amigo:CHICO.


DIOMAR SIMIONI São José 89.700 Concórdia SC 15 anos, aniversario 12 de novembro nasceu em Planaltina PR.
Oi César; Sinto-me alegre em escrever algumas coisas. Em primeiro lugar vou pedir desculpas por algumas bronquinhas que fizemos e também pelos apelidos que te chamei, creio que você não se incomodou... Mas no mesmo tempo desejo que sejas o que eu queria ser. Caro amigo, faz apenas um ano que estudamos juntos e eu esperava que fosse por mais tempo, enfim não deu. Mas fica assim; Eu lhes desejo que vá em frente com seus estudos e que se forme um sacerdote, esse é o meu conselho. César, fica aqui o meu agradecimento por tudo que fizestes por mim. E te peço desculpas por alguma coisa que por ventura possa ter feito de ruim a você. Lhe desejo felicidades e tudo de bom. Tchau . DIOMAR SIMIONI . obrigado .


LICÉRIO ELÍPIO CRIST- São Roque 89650 Treze Tílias, 16 anos, aniversario 27.08 nasceu em São José Ibicaré
Companheiro de Jornada. Agradeço a oportunidade de poder escrever nesse caderno de recordações meus pensamentos e algo que possa auxiliar-lhe na sua vida futura. Viver na alegria, ser feliz e fazer os outros felizes, fazer tudo por amor é o nosso lema. Tua vida nesse seminário foi dificultada por alguns maus colegas, mas tu, não dando bola aos maus colegas, foi em frente, com coragem e ânimo e venceu todas as dificuldades. Continue sendo aquele jovem cooperador, alegre, sempre disposto a fazer tudo. Nunca desanime na vida por coisas que podemos superar. Uma coisa gostei muito em você; Sempre se faz presente nas missas, entoando os cantos e animando a turma a rezar com mais ânimo e coragem. Bem, os anos passaram e a vida mudou, não tardará que nos separemos, mas esta separação não significa que nossa amizade vai terminar. Dois amigos mesmo estando um longe do outro, não deixam de serem amigos. A distância não impede nada. Eu irei para Agudos e tu ficarás aqui. Continue firme a caminhada, que no ano que vem te esperarei em Agudos. Um abraço do teu amigo e muitas felicidades; LICÉRIO CHRIST- São Roque.


Dilso Tessaro – Cel Freitas- 898448- São Luiz SC- 16 anos- aniversario 24;09, nasceu em Cel Freitas.
Sinto-me honrado em poder assinar e escrever algo neste teu caderno. Os anos passaram e nós passamos com eles, lutando, rindo ou chorando....mas passaram e hoje somos o que somos. Mas eu acho que vale a pena a gente se sacrificar, chorar e sofrer por um ideal tão bacana e sincero como o do sacerdócio. Se teu ideal é este, sega em frente, pois vale a pena. Deus vale mais que tudo. Ele nos deu tudo, até mesmo seu filho, para sermos felizes. Por isso vale a pena viver por ele. A você César, desejo muitas felicidades. Um abraço do amigo; DILÇO TESSARO.

LEOCIR BALDISSERA- Sta Clara- Km 16- 89.600 Joaçaba- SC- idade 19 anos – aniversário 02 novembro – nasceu em Joaçaba- SC.
Cesar, espero que você continue sendo sempre assim, um jovem muito autentico, que sabe o que quer em sua vida. Continue firme na vocação e em 1976 espero lhe ver em Agudos. Se alguma vez lhe ofendi, peço desculpas. Desejo que vá sempre bem em teus afazeres cotidianos. Muitas felicidades de seu amigão; LEONCIR BALDISSERA. Pensamentos; ‘Os pássaros nascem para voar, o homem para atraiçoar’, ‘Quem foi infiel uma vez, selo-a duas ou três’, ‘O casamento é a arte de transformar uma rosa num repolho’.

MIRON MITTERER- 89.604 Luzerna SC idade 15 anos, aniversário 13 de maio- nasceu em Treze Tílias SC ( a cidade dos tiraluzes-... meu pai veio dos Alpes Tiralizes da Autralia).
Cesar, já estou convivendo contigo há alguns anos e não achei nada de mau você, exceto as suas rotadas que parecem as daquelas leitoas que vieram de cria estes dias atrás. Mas isto é muito bom, para variar e não ficarmos sempre na nossa mesma rotina...mas isto é um assunto ‘fora’. Techio, desejos que sejas feliz em sua vida, que não tenha decepções e também não as dê. Espero que lembres de mim no futuro como um amigo. Bem, adeus e felicidades.

JOSÉ ANTONIO PELOSO- Pato Branco- 85.500- PR idade; 18 anos aniv. 21.15 nasceu em Pato Branco.
Oi; loco velho; Lembra-te sempre bem deste teu amigo que sempre o considerou como irmão. Tchau. Felicidades.


LUIZ CARLOS BÁGGIO- Rua Manoel Mendes, 465- 65.170- Pinhão- PR idade 15 anos- aniv 21.09 nasceu Pinhão PR.
Techio, a vida nem sempre é como parece ser; Por vezes pode aparecer como um mar de rosas e ser uma constante tristeza. Acontecer o contrario também é admissível. A nossa felizmente é alegre e por isso devemos agradecer tudo o que temos, aliás, o que recebemos de Deus não é pouco. Por isso, Deus chamou certas pessoas para pregarem tudo de bom que recebem e, nós somos uma parcela dos ‘escolhidos’. ‘Muitos são os chamados mas pouco os escolhidos’. Vamos corresponder a esse chamamento; seu amigo LUIZ CARLOS BÁGGIO.

JORGE LUIZ MAOSKI- Rua João Ângelo Cordeiro, 1295, 81.800 São José Dos Pinhais- PR- idade 17 anos- aniv.28.05- nasceu em São José dos Pinhais PR.
Caro amigo. Estamos vivendo as últimas horas neste querido lugar que tanto nos acolheu. Vamos partir, mas ficaremos com muitas saudades. E você, César, vai continuar. Se continuar seja feliz, tenha responsabilidade, saiba usar a sua liberdade e os demais dons que Deus lhe deu. Assim, vencerás, pode crer. Tenha sempre fé, vontade para qualquer coisa e sempre um fio de esperança. A vida está aí. Nos resta vive-la e bem. Vamos ver se não esquece de mim, hei? Vamos para frente.

GILBERTO PAGLIARIM- Vila Kennedy-cp34- 89.604-Luzerna SC- idade;15 anos- aniv.06.07- nasceu em Joaçaba SC.
Caro amigo de jornada. É com grande alegria que escrevo em seu caderno, para deixar algumas palavras. Nada menos do que quatro anos convivemos na mesma casa. Nós aqui estamos porque queremos seguir a vida de São Francisco de Assis, melhor dizendo, estamos nos preparando para levar o Evangelho ao povo. Você foi para mim, um grande amigo, quase sempre me ajudou em horas de necessidade. Se você seguir esta vocação, se ela for a seu gosto, não perca tempo, pé na tábua, barco pra frente. Techio agradeço tudo de bom que fez por mim. Desculpa se alguma vez fui grosseiro. Que sua vida seja uma luz a brilhar, que seus desejos de superação realizem seu ideal. Quando a saudade do amigo bater, escreva. Em 76 nos encontramos em Agudos. Teu amigo; GILBERTO PAGLIARIM.


VALMOR SIMOM Linha do cedro-89.640-Ibicaré SC- idade; 17 anos- aniv. 03.11- nasceu em Ibicaré SC.
Olá César, fico grato em poder deixar uma pequena recordação, a qual você ira levar contigo para quando quiser lembrar da nossa convivência como amigos, tenha algo escrito em seu caderno e encontrará a página onde seu amigo lhe escreveu e ficará lembrando-se dele. Nós entramos juntos neste seminário e juntos lutamos sempre com otimismo. Hoje já estamos vendo parte do nosso esforço. Creio que você irá continuar esta carreira, que leva ao sacerdócio. Continue firme, sem nunca desanimar. Eu vou deixar esta carreira. Vou procurar outro caminho e neste vou desenvolver minhas possibilidades. Mas tudo o que aprendi no seminário, levarei comigo para toda a vida. Muitas felicidades e sucessos. Lhe deseja seu amigo;SIMOM.tchau...

VILMAR LUIZ MATIELO-89.812 Lajeado Grande Xaxim-SC- aniversario 22.07- nasceu em Lajeado Grande.
Oi Techio; Sempre pensei em deixar umas palavras como recordação e hoje apareceu o dia. Sempre o admirei pelas suas qualidades de expressão e pela facilidade em escrever, tenho fé que continue com este espírito bom. Tente corrigir sempre mais as falhas de português, afinal todo mundo é humano, pode errar. Olha, César, só espero que no fim do ano você faça um sermão bem quente, pra lavar com esta turma que está pensando que você só serve pra ‘rotar’. Mostre a eles suas capacidades e deixe todos de boca aberta. Defenda a nossa classe e fale tudo o que você pensa e é. Ok? Peço desculpas por não ter podido colaborar com o jornalzinho do qual você é o presidente redator, mas não dava, viu, eu não tinha tempo. Tinha que cuidar da turma da limpeza do refeitório quase toda a semana e ainda estou aprendendo a tocar violão. Assim meu tempo era restrito. Tudo de bom para você. Seu amigo; METRALHA.

CORALDINO RIBA- Pato Branco-PR- cód 85.500- idade;15 anos- aniversario 02.05- nasceu em Pato Branco PR.
Prezado amigo César Techio. É uma grande honra deixar-lhe, nesta simples folha de papel, minha recordação, para quando sentires saudades abra este caderno e leia o que escrevi. César, nós convivemos juntos três anos. Neste tempo lutamos lado a lado pelo nosso ideal. Ideal que no futuro será muito valioso. César, você deve continuar sempre firme, pois tem um ideal brilhante. Deus esta contigo, está ao teu lado, pronto para ajudá-lo nas dificuldades da vida. O mundo precisa de você. Nunca desanime, continue firme, vá em frente. Você foi um ótimo amigo. Amigo, agradeço-lhes pelos conselhos que me deu, pois para mim foram muito úteis e ajudaram na minha educação. César, peço desculpas por qualquer coisa que tenha feito de errado e se porventura lhe ofendi. Lhe desejo muitas felicidades e tudo de bom. Espero vê-lo em Agudos. Tchau amigão;; felicidades; CORALDINO RIBAS.

LEODIR FONTANA- 89.810 Xaxim SC- 14 anos- aniv. 30 novembro- nasceu em Xaxim SC.
Dear Cesar. É com prazer que escrevo umas linhas, sinal de nossa amizade nos três anos de convívio. Mas os anos passaram depressa que nem deu tempo para fazer tudo o que se desejava. Só o que não passa, para mim, é a nossa amizade. Ela é como uma plantinha. Se a alimentarmos, fica bonita e forte e não morre mais. Continue firme em tua vocação e não se arrependerá. Desejo-lhe muita sorte e felicidades em tua caminhada.

LUIZ MACHIEVE A/C Rádio Celinauta- 85.500 Pato Branco- PR.
Olha Zurilo, você foi um amigo que jamais esquecerei. As nossas bagunças, o fusca dos padres. Jamais esquecerei. Adeus César Techio. Até quando for padre.

LUIZ MARASCHIM- Lajeado Grande- Xaxim- 89.810 SC- idade; 17 anos-aniver;22 de julho- nasceu em Campo Grande- MS.
Sinto-me muito honrado, grato, em deixar uma simples recordação a quem tanto estimo. Nossa amizade não foi das melhores, mas é isso. Agora estamos com os eixos engraxados, caminhando juntos. Vamos ver se conseguiremos mover um pouco as pedras que estão ao longo do caminho. Espero que em Agudos tenha um futuro promissor e ainda espero que chegues ao final desta etapa pela qual tanto luta. Obrigado por tudo, César, continue lutando seriamente, pois quem luta pelo ideal de Cristo será recompensado. Felicidades. Teu amigo; LUIZ MARASCHIM.

LUIZ TOIGO- Jaborá SC- 17 anos- aniv 30.11 nasceu em Jaborá SC.
Olá amizade. Mais um ano está chegando ao fim. Você está terminando o seu último ano colegial. Techio, você sempre foi um bom camarada, sempre foi um bom amigo e ainda continuamos amigos. Continue firme com a vocação que Deus te deu. Cuidado, não deixe que a tua caminhada se apague, pois há muita gente esperando para que você vá iluminá-los. Estão no escuro e querem conhecer o caminho. Felicidades e tudo de bom para você. Quem deseja é o seu amigão de sempre. Até a próxima oportunidade. Deus lhe acompanhe.

DÉLCIO LORENZETT cp 33-99820 Viadutos RS 17 anos- aniv 04 de outubro- nasceu em Xaxim- SC.
Caro amigo César. É com muita alegria que lhe escrevo estas poucas palavras em seu caderno e recordações. Nós convivemos neste seminário durante três anos e fomos bons amigos. Os que lutam e vencem sempre ganham uma recompensa. Esta, eu acho que é a maior recompensa que você teve como estudante. No mais eu lhe desejo muitas felicidades e que vença na vida. Também continue firme no seminário para que um dia você tenha aquela felicidade que sempre quis. Tchau . DÉLCIO LORENZETTI.

Ainda escreveram no caderno de lembranças:

ELI MARCONDES-L.São Pedro-8556 Chopinzinho PR- idade; 19 anos- aniv. 24.10- nasceu em Chopinzinho.

JACIR ZOLETT- Nova Prata- 85.670- Salto do Lontra PR- idade- 18 anos- anive. 16.04 nasceu em Nova Prata. -

IRINEU HALUCH- Rua João Ângelo Cordeiro, 1386, 81.800 São José Dos Pinhais-PR- idade; 16 anos, aniv. 20.02- nasceu em São José Dos Pinhais. -

IVO CAMOZZATTO- cx p 318- 89600 Joaçaba SC, idade 17 anos- aiver. 06.08- nasceu em Nova Petrópolis. -

DIMAS DETONI- Rua Tocantins, 3094- cx p 249- 85.500- Pato Branco- idade 14 anos- aniver. 17.10, nasceu em Pato Branco PR. -

ANTONIO JONAS MADRUGA- Bairro São Luiz Lages SC idade; 16 anos –aniver. 20.03- nascido; Anita Garibaldi- SC. -

ALCIDES DEBÉRTOLIS-89.604 Luzerna- idade 18 anos- aniver. 18.10- naceu em Luzerna SC. -

LAURY DAMAZZINI- 85.500 Pato Branco PR idade 18 anos- aviv. 27.05 –nasceu em Concórdia SC. -

SANDRO LUIZ SAVARIS- cp 04- Xaxim SC- idade; 14 anos- aniv 03 dezembro- nasceu em Xaxim SC.

ATAÍDE LIMA DA SILVA-85.5701-São João PR- idade 17 anos aniv. 01 de março nasceu em São João PR. -

DIFENDI PAULINO MASSOM-89.700 Concórdia SC- 17 anos- aniv. 30 de julho- nasceu em Nova Erechim SC.

FLÁVIO SARTORI- cp 321- Caraguatá-89.600 Joaçaba- SC 16 anos- aniv. 22.08 nasceu em Joaçaba SC. -

VALMOR DORÉ- Rua Clevelândia numero 1762-89.800 Chapecó SC –15 anos- aniver 07.10, nasceu em Joaçaba. -

FERNANDO DEON- Barra Bonita-18 anos-89700 Concórdia SC- aniv 15.10 -

REMI BRESCIANE- cp 14-89.610 Herval D,Oeste SC- 18 anos- aniv 26 de agosto- nasceu em Herval D,Oeste. -

EGÍDIO ANTONIO BÓLIZ- Sede Figueira- 89.800 Chapeco- idade; 17 anos aniv;17.09- nasceu em Chapecó.

IDAVIR MASCARELOO- Barreiros- 89.610 Herval D,Oeste SC- idade 16 anos- aniver. 13 de março- nasceu em Herval D,Oeste SC.

RENE B MARTINELLI- Linha Ruy Barbosa-89.810 Xaxim SC- 17 anos aniver. 19 de outubro- nasceu em Evangelista RS. -

JULIO CESAR BALDISSERA- São Jorge D,Oeste- PR idade; 13 anos- aniver. 01 de julho- nasceu em Herval D,Oeste SC. -

LOSMIR SPULDARO- Palmas PR- 14 anos- aniver; 17 de dezembro- nasceu em Capinzal SC. -
FRANCISCO SPULDARO- Palmas PR- 14 anos- aniver; 17 de dezembro- nasceu em Capinzal SC. -

FREI DANILO MARQUES- Seminário S. João Batista- cx Postal 08-89.604 Luzerna SC- idade; quarenta e treze anos- 19.10 – nasceu em Mariana MG.

FREI FLAVIANO DECKSLER- Idem seminário- idade 33 anos- aniver 01 de abril- nasceu em Belchior Alto- Gaspar SC.



FINALIZAÇÃO DO CADERNO – 1974

Preservar na memória os momentos felizes do seminário compreende um carinho muito especial pelo retrato de aventuras, pela beleza e pujança das horas de convívio com os colegas e pelos momentos em contato com o mundo que se desvendava a força de vontade e ousadia no viver.

Éramos entusiastas pelas coisas novas que aprendíamos e era admirável o espírito fraterno entre os seminaristas. As historias vividas naqueles quatro anos comporiam, moldariam toda filosofia do pensamento, maneira de agir, pensar, etc de nosso futuro.

Grandes, maravilhosos foram os quatro anos naquela casa abençoada. Um congraçamento profundo, a solidariedade, um espírito sempre criativo e voltado para a caridade e amor ao próximo, foram mais importantes no desempenho contínuo de todos colegas no crescer progredir em ricas experiências.

Os sacrifícios e renuncias, contudo, faziam parte constante, dos belíssimos dias de aprendizado em que muitos colegas, incutidos pela confiança em Deus, pela religiosidade equilibrada que os fazia tão fortes, pela fé que não os abandonava, pela esperança, perseverança e desprendimento, trilhavam caminhos paralelos.

A serenidade que perdoa os inimigos, o amor ao próximo, alicerçava na nossa adolescência a um pensamento firme e inabalável na justiça e na honestidade. Foram anos de ‘ouro’, dos quais jamais esqueceremos. Bendigo a graça de Deus que fez com que convivêssemos.